segunda-feira, 28 de junho de 2010

1ª Festa Junina.

Na entrada da festa
A única foto com a mamãe (muito bravo, por sinal)

Com a Tia Rosângela (coordenadora da mamãe)

Com o amiguinho Rafael

Nícolas e a sua querida professora - Tia Naná
Com as tias, o primo e a vovó
O amado Tio Hugo
Com a amiguinha Chiara - a Quiqui. No começo estava muito amável, mas depois que a Quiqui comeu um pouco da sua pipoca, acabou a amizade.
E a melhor hora...a de ir embora.

No sábado, fomos à Festa Junina na escola do Nícolas. Todos da família estavam ansiosos e empolgados (embora eu, estivesse apreensiva com a postura do pequeno).
Convidamos as tias: Jaira, Cida e Lena; a prima Roberta e o amado primo Tarcísio, além da vovó. O papai não pode ir pois estava trabalhando. O Nícolas acordou cedo, mamou, brincou e se arrumou muito lindo, colocou a roupa e se sentiu todo importante, a pintura ficou por conta da tia Jaira que com toda a paciência, conseguiu fazer o bigode e as costeletas.
Quando chegamos ao salão ele foi logo para o colo do primo e de lá não saiu mais, a não ser para comer pipoca e brincar um pouquinho com o amiguinho Rafael. Na hora da dança, como eu já imaginava, não quis participar, na verdade nem queria sair do colo do primo, mas após muita insistência veio comigo e eu o levei até o centro da festa, onde ele começou a chorar, então, eu prontamente já percebi que era o seu limite e o tirei daquela situação. Sei que não recebi a aprovação de todos, mas para ser muito sincera naquele momento não estava preocupada com a opinião de ninguém, o que eu realmente queria era preservar o meu filho e respeitar a sua decisão, pois apesar de ter somente dois anos, já sabe o que quer e naquele momento não queria dançar e não dançou. Com certeza outras festas virão....
Ele ficou no colo do primo e assistiu a dança dos amigos. Terminada a dança de sua sala fomos embora e aí sim, vi o meu filho feliz, já do lado de fora sorriu, brincou, foi ao colo do Tio Hugo (porteiro da escola) que ele tanto adora e que por sinal é um amor de criatura (muito atencioso e paciente) e para finalizar, encontrou a amiguinha Chiara que ele carinhosamente chama de QUIQUI.
Fomos levar a vovó em casa e voltamos, o pequeno dormiu bastante e à noite fomos comer pizza e nos divertimos muito com os comentários da 1ª Festa Junina...
O que eu aprendi com isso???? Que o meu filho deve ser respeitado e que, eu como mãe preciso saber o momento de recuar e protegê-lo, afinal ele já "cresceu e amadureceu" tanto. Em outros tempos, nem no salão ele entraria, já que estava cheio de pessoas estranhas e com um som de ensurdecer qualquer um.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

1ª Copa do Mundo.

No jogo do Brasil x Coréia do Norte

Antes do jogo do Brasil x Costa do Marfim

Essa é a 1ª Copa do Mundo do Nícolas, que com certeza não irá se lembrar de muita coisa, ou melhor, acho que não lembrará de quase nada. Então para que ele saiba que também fez parte dessa grande festividade nacional, vale a pena registrar.
Nos dias de jogos do Brasil, o país literalmente pára, comércios fecham, as pessoas ficam em casa sozinhas ou em grupos, as escolas suspendem as atividades e tudo isso por uma boa causa - a de torcer para que o nosso País seja vitorioso em mais um jogo e que seja Hexacampeão.
O primeiro jogo aconteceu no dia 15/06 e eu trabalhei até as 14:00. Quando cheguei em casa o Nícolas estava dormindo mas logo despertou e eu como toda mãe babona logo quis vestí-lo com a blusa amarela do Brasil (que a vovó deu) para que ele ficasse com um jeitinho mais brasileiro...ledo engano, o menino chorou, esperneou e quis arrancá-la de qualquer jeito e durante todo o jogo eu e o pai ficamos nos questionando a nossa árvore genealógica, pois a cada gol do Brasil o Nícolas fazia um escândalo e quando a Coréia marcou o gol, o danado começou a rir e achar uma graça tudo o que estava acontecendo. Vai entender!!!.
Placar final Brasil 2 x Coréia do Norte 1, mas o grande vitorioso foi o Nícolas que não nos deixou assistir ao jogo com tranquilidade.
No dia 20, tivemos o 2º jogo e eu achando que o menino não é muito fã de amarelo, fui logo comprando um uniforme azul, acho que ele gostou mais, pois até deixou que eu tirasse umas fotos. Fomos assistir ao jogo na casa da minha mãe, já que o Marcelo estava trabalhando, mas assim que cheguei, os primos já ligaram para lá e foram buscar o primo mais novo para assistirem ao jogo juntos e eu???Fiquei na casa da minha mãe assistindo ao jogo, torcendo muito, mas no fundo com muita saudades do mini terrorista que logo após o início do jogo se entregou aos braços de Morfeu e dormiu como nunca. Placar final: Brasil 2 x Costa do Marfim1 e o Nícolas foi expulso por mim assim como o Kaká que deixou o campo aà convite do juíz !!!!
Agora estamos aguardando Portugal... Espero que o Brasil vença e que o Nícolas nos deixe torcer.



terça-feira, 15 de junho de 2010

Superando obstáculos.






Agora quando o Nícolas se vê em apuros, sempre procura uma maneira de superá-lo.
Dessa vez foi a porta do provador de uma loja. Mas o pequeno não teve dúvida, já que não conseguia abrí-la, passou por debaixo mesmo, e gostou da brincadeira!!!!
Esse menino promete.rsrsrs

terça-feira, 8 de junho de 2010

E o nosso feriado foi...assim, assim...






Feriado é muito bom, embora feriado aqui em casa seja sinônimo de trabalho redobrado e foi assim que começou, para não perder o pique. na 5ª feira acordei muito cedo e comecei a arrumação da casa, enquanto o marido e o filho não acordavam, às 12:00 o almoço já estava pronto e que almoço caprichado, regado de amor e carinho, ficamos em casa e curtimos os três, bem juntinhos, até que chegou 6ª, também sem grandes novidades.
No sábado, tiramos o dia para passear e à noite, fomos com os primos à uma pizzaria. E aí começou o meu drama....
O Nícolas sempre foi uma criança quieta e ao mesmo tempo muito carinhoso comigo e com todos à sua volta, embora estranhe as pessoas desconhecidas e mantenha uma certa distância, mas no sábado ele estava TERRÍVEL e não ficou quieto por um segundo, para distraí-lo, levei uns carrinhos e o notebook para que ele se distraísse, mas d nada adiantou, o menino estava atacado e para completar, quando quis pegá-lo no colo para conversarmos, ele me deu um tapa no rosto, que acordo com o Marcelo, eu fiquei vermelha feito pimentão. Na hora, respirei fundo e com toda a doçura, disse que não havia gostado dessa atitude e que estava muito tristre com ele, mas na verdade, eu tive vontade mesmo de arremessá-lo longe, como fiquei brava e me achei uma péssima mãe, daquelas que não sabe educar o filho, que não dá limites, tão pouco respeito ou educação.
Fiquei tão chocada que voltei chorando no carro, talvez pelo sentimento que tive (de raiva), mas depois me acalmei e conversei com o Nícolas explicando que não foi certa a atitude dele e que a mamãe havia ficado realmente triste.
No domingo, tudo se normalizou, fomos almoçar na minha mãe e o Nícolasd ficou um pouquinho na tia Cida e eu aproveitei para tirar uma sonequinha.
Chegamos em casa e eu o beijei muito dizendo que mesmo ele sendo o meu furacão, eu o amava muito e que ele me perdoasse pelo sentimento que tive no dia anterior.
Cheguei a conclusão de que ser mãe realmente não é fácil e que sempre é preciso manter a calma e o bom senso, embora isso seja realmente um exercício diário que requer muito amor.