quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Num piscar de olhos.


Antes de me tornar mãe, algumas amigas que já tinham os seus filhos me diziam o quanto o tempo passa rápido. Na verdade, não conseguia compreender muito bem esse desabafo que soava quase como uma queixa, até por acreditar na lei natural da vida e na sequência cronológica de tudo.
Com o nascimento do Nícolas e agora que ele já está com 2 anos e quase 5 meses, entendo perfeitamente essa colocação e percebo que ele está crescendo como num piscar de olhos.
Agora percebo que as mães falam do tempo do coração e de como eles crescem, se modificam, tornam-se independentes e nós cada vez mais, ficamos na retaguarda, sempre esperando a hora certa de acolhermos e ajudarmos os nossos filho.
É muito interessante como na memória as lembranças do descobrimento da gravidez, da gestação e do seu nascimento ainda é clara e efetiva - parece que foi ontem. A única coisa que não me recordo muito bem é das dificuldades enfrentadas durante a gravidez, acredito que o tempo se encarrega de apagar os maus momentos de nossas vidas.
Hoje tenho me questionado muito em relação ao tempo e de como tudo tem passado tão rápido. Os dias parecem que não rendem e muitas vezes me vejo frustrada por não poder fazer tudo o que planejo, principalmente com o Nícolas. Nessas últimas semanas tenho trabalhado mais que nunca e quando percebo, estou tão envolvida com as tarefas de casa/escola que nem consigo sair e dar um passeio com o meu filho tão amado.
Estou tentando me organizar e fazer com que na nossa rotina também tenha um espaço para podermos passear e brincar. Algumas pessoas dizem que o importante é a qualidade do tempo e não a quantidade, mas eu acredito que quantidade com qualidade é o ideal sim, então, vou começar rever os meus conceitos. É incrível, pois agora, só trabalho meio período, e mesmo assim ainda não consigo me organizar.
Espero que logo essa fase passe, pois assim conseguirei ser a mãe que tanto sonhei e que o meu filho merece.

Um comentário:

Andrea disse...

Gisele,

Também tenho esta mesma preocupação com o meu Nícolas. O pior é que ele fica o dia inteiro na escola. Agora eu reservei os finais de semana para fazer alguma atividade junto com ele, principalmente no domingo que é o dia da família.A casa e outros assuntos eu deixo para resolver durante a semana.
Eu deixei um selinho para você no meu Blog. Quando tiver um tempinho, dá uma passadinha lá para pegar.
beijos.